Filhotes

3 Razões para adquirir o seu cachorro beagle na idade certa

Entre aquelas pessoas que deram as boas-vindas a um cachorro beagle em suas vidas, alguns parecem ter topado com um ou mais problemas “intransponíveis“.

Recebi muitos e-mails que contavam sobre filhotes de beagle serem responsáveis por diferentes desastres, mostrando comportamentos aparentemente não naturais ou apresentando uma atitude curiosa que pudesse trazer problemas de gerenciamento. Estas situações e problemas de gerenciamento são mais “dramáticos” do que outras. Alguns donos ficam chateados porque seus beagles não ligam para eles. Outros não conseguem controlar a mania do seu cão em soltar pelos e fazer as necessidades dentro de casa.
Importante ter em mente: É normal ter dificuldades nos primeiros dias de convívio com o seu cão. Na maioria dos casos tudo pode ser resolvido com informação e atitude corretas. No fim, esses acidentes se tornam lembranças engraçadas.
Outras vezes, gerenciar seu cãozinho pode parecer mais problemático.
No fundo de cada história, quase sempre iremos encontrar a mesma causa comum: o cãozinho é muito novo.
Existem três razões principais para se levar para casa um filhote de beagle de, pelo menos, 60 dias de idade (70 seria ainda melhor!).
1. Porque ele aprende a “linguagem canina.”
Durante este período, o seu cãozinho aprende com a mãe e acompanhantes o que chamamos de “linguagem canina.
O cãozinho vai aprender a dosar a força de sua mordida, a largar certos objetos que não são para ele e inúmeros detalhes que farão dele um cão treinado.
E por não aprender, será fácil para o cão se tornar inexplicavelmente agressivo, briguento ou medroso com relação a outros cães que ele “não entende”, ou latir histericamente para qualquer objeto que se mova. Isto, só para citar alguns exemplos.
2. Porque eles irão aprender regras de socialização.

Durante este período, o seu cãozinho também aprende a respeitar distâncias de outros cães. Com isso, eles entenderão os padrões de comportamento corretos a serem usados para interagir com outros cães de uma maneira positiva.
Um cão que não é adequadamente sociável, torna-se mais facilmente (e lá vamos nós de novo) agressivo, morde as pessoas ou torna-se medroso demais com relação a outros cães. Esta ansiedade também pode ser associada a outros animais com os quais o cão possa vir a entrar em contato.
 3. Porque ele reconhece o homem como sendo parte integrante de sua vida.
Para um cão doméstico, a interação com os seres humanos deixa marcas profundas em seus genes. No entanto, se você não aprender desde o início a ver isso como um ponto de referência (já que seus donos são humanos), é provável que o cãozinho desenvolva reações indesejáveis para com os seres humanos.
É aqui onde a agressividade, discórdias ou medos injustificados podem reaparecer. Desta vez, porém, estarão voltados às pessoas.
Aparentemente, estamos nos referindo a filhotes que têm sido criados por proprietários competentes e passaram seus primeiros dois meses em contato com a mãe, irmãos e irmãs, pai e o “resto da matilha.”
Se um bebê for arrancado de sua mãe com apenas alguns dias de idade e colocado em uma gaiola (o que acontece em alguns lugares, basta pesquisar por “fábricas de filhotes” na Internet), os problemas serão severos, mesmo aos dois meses.
Na verdade, poderia ser pior, mas isso é um tópico à parte.

About the author

Marco Carone

Add Comment

Click here to post a comment

/* ]]> */